Coreia do Sul diz que rumores sobre morte de Kim Jong-Un são falsos

Coreia do Sul insiste que Kim Jong-Un está vivo e bem

0
27
Coreia do Sul diz que rumores sobre morte de Kim Jong-Un são falsos
Coreia do Sul insiste que Kim Jong-Un está vivo e bem (Foto: Divulgação/NY)

As autoridades da Coreia do Sul diz que os rumores de que o líder norte-coreano Kim Jong-Un está doente ou morto não são verdadeiros. À morte do ditador norte-coreano, começou ser divulgada na semana passada.

Segundo à Fox News, uma importante autoridade sul-coreana disse que há “inteligência suficiente para dizer com confiança que não há desenvolvimentos incomuns” na Coreia do Norte.

Kim, 36 anos, também divulgou uma nota agradecendo aos trabalhadores que constroem uma área de turismo na Coreia do Norte. O boletim de notícias veio sem imagens ou vídeo ou menção aos rumores.

Rumores

Os boatos sobre a saúde de Kim começaram quando ele não apareceu na comemoração do aniversário de 108 anos de seu avô e fundador norte-coreano, Kim II Sun, em 15 de abril, segundo a Associated Press.

Kim não perdeu a comemoração desde que assumiu a primeira posição no país em 2011. No entanto, o governo sul-coreano disse acreditar que Kim está fora da capital.

“Nossa posição no governo é firme”, disse à Fox News Chung-in Moon, consultor de política externa do presidente sul-coreano Moon Jae-in. “Kim Jong Un está vivo e bem. Ele está na área de Wonsan desde 13 de abril. Até agora, nenhum movimento suspeito foi detectado.”

Enquanto isso, imagens de satélite fornecidas por 38 North mostraram que um trem provavelmente pertencente a Kim estava estacionado em seu complexo desde a semana passada.

“A presença do trem não prova o paradeiro do líder norte-coreano nem indica nada sobre sua saúde, mas dá peso aos relatórios de que Kim está em uma área de elite na costa leste do país”, de acordo com um norte da 38 site dedicado aos estudos da Coreia do Norte.

Alguns temem que, se Kim estiver gravemente doente ou morto, o país possa se tornar cada vez mais instável. Mas especialistas na Coreia do Sul acreditam que a irmã de Kim, Kim Yo Jong, entraria rapidamente para continuar a liderança do país.

Não é a primeira vez que Kim desaparece dos olhos do público. Em 2014, Kim ficou fora dos holofotes por cerca de seis semanas. Quando ele foi fotografado mais tarde, ele apareceu com uma bengala e relatos disseram que ele tinha um cisto removido do tornozelo.