Grupo terrorista islâmico culpa cristãos pelo coronavírus

O grupo responsabiliza os cristãos pela disseminação de doenças infecciosas como a COVID-19

0
36
Grupo terrorista islâmico culpa cristãos pelo coronavírus
Grupo terrorista islâmico culpa cristãos pelo coronavírus (Foto: AFP)

O grupo terrorista islâmico al-Shabaab, alertou os muçulmanos para que tomem cuidado com doenças infecciosas como o coronavírus, que afirma serem disseminadas “pelas forças cruzadas [cristãos] que invadiram o país e pelos países incrédulos que os apoiam”

Jo Newhouse, porta-voz do Portas Abertas na África Subsaariana, diz: “Mensagens como essa são muito aterradoras para [crentes somalis]… que são forçados a praticar sua fé em absoluto sigilo.

Eles são constantemente espionados em busca de sinais de apostolado do Islã. O castigo geralmente é a morte. Essas mentiras só podem adicionar complexidade a circunstâncias já difíceis. Um positivo encorajador é que os clérigos muçulmanos tomaram alguma ação para combater essas mentiras. Pontuou, Newhouse.

Somália

Enquanto o governo da Somália fechou madrassas (instituições educacionais islâmicas) para limitar a propagação do vírus. Os professores e líderes de mesquitas foram enviados para divulgar como impedir a propagação do Covid-19. Com alto-falantes em encruzilhadas e outros lugares onde as pessoas reunir.

Eles também foram convidados a dirigir em veículos montados com alto-falantes e transmitir mensagens dos minaretes das mesquitas.

Mohamed Ali Ibrahim, professor universitário e consultor sênior do ministério de assuntos religiosos, disse que as mensagens incluirão elementos religiosos. “Falaremos sobre lavagem de mãos e distanciamento social.

Mas também, falaremos sobre como o Islã incentiva a limpeza, incluindo abluções antes das orações, e como havia doenças perigosas na época do Profeta Muhammad. Explicou, ele.

Por favor, continue orando aos crentes somalis para experimentar a provisão e proteção do Senhor nessas circunstâncias.

Ironicamente, o isolamento que muitos de nós experimentamos e lutamos como resultado de medidas de distanciamento social para conter a propagação do vírus, é parte da realidade cotidiana. Eles não podem se reunir em grupos para culto e comunhão públicos e devem sempre encontrar maneiras inovadoras. acessar a Palavra de Deus, formação espiritual e comunhão. Conclui, Newhouse.