Igreja fornece ajuda alimentar aos cristãos excluídos no Paquistão

Em vez de competir por recursos, os cristãos estão se unindo para garantir que todos tenham o suficiente.

0
37
Igreja fornece ajuda alimentar aos cristãos excluídos no Paquistão
Os cristãos foram negados de receber ajuda alimentar no Paquistão (Foto: Divulgação)

Cristãos e minorias religiosas foram excluídos da “ajuda alimentar” no Paquistão durante os bloqueios do COVID-19. Em resposta, a Igreja Paquistanesa se reuniu para alimentar irmãos cristãos.

No Paquistão, as medidas de isolamento social não ajudam muitos cristãos, que trabalham todos os dias para suprir necessidades alimentares diárias. Mas, sem trabalho essas pessoas precisam de distribuição de alimentos para sobreviver.

Muitos tiveram acesso negado a esse alimento. A Comissão dos Estados Unidos para a Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF) divulgou um comunicado condenando a rejeição de cristãos e hindus por ajuda alimentar no Paquistão.

Jonathon, um trabalhador cristão centrado no Paquistão, diz: “Não parece que essas sejam as políticas oficiais de organizações específicas. São trabalhadores excessivamente zelosos que estão dizendo às pessoas: ‘Oh, você precisa recitar o credo muçulmano’. Ou: ‘Você deveria se tornar muçulmano. . . não lhe daremos comida a menos que você se torne muçulmano. [Essas coisas] aconteceram. ”

+ Cristãos são excluídos de ajuda humanitária durante isolamento no Paquistão

Jonathon diz que esse tipo de discriminação contra minorias religiosas é comum no Paquistão. Mas a restrição da comida apenas aos muçulmanos provavelmente tem uma razão religiosa. Um dos cinco Pilares do Islã, Zakat, significa que todos os muçulmanos devem dar uma pequena porcentagem de todos os seus bens aos pobres.

Ele explica como isso se traduz em cristãos e hindus sendo excluídos. “Estou fazendo isso por minha responsabilidade como muçulmano. Isto é realmente destinado aos meus colegas muçulmanos. Para que eu consiga o mérito religioso associado à doação aos pobres, esses fundos devem ser destinados aos muçulmanos, pois foram dados por um muçulmano com essa intenção.”

A resposta da Igreja

Mas, no momento, isso não está acontecendo, pois o desastre está atingindo quase todos os países do mundo. Ele diz: “A Igreja paquistanesa está se aprofundando muito em seus próprios recursos e realmente se destacando, identificando famílias individuais dentro de cada igreja.”

E as pessoas da igreja estão dando generosamente, o salário de um mês inteiro ou o salário de dois meses, para ajudar a alimentar irmãos em Cristo. Em vez de competir por recursos, os cristãos estão se unindo para garantir que todos tenham o suficiente. Observa.

Jonathan diz que a Igreja no Paquistão consiste em cerca de 3 milhões de pessoas. Mas, “Tradicionalmente, eles estão nos degraus inferiores da sociedade. Eles foram trabalhadores do saneamento e saíram das castas mais baixas do hinduísmo.”

E agora esses cristãos estão ganhando confiança para compartilhar as notícias do Cristo ressuscitado com os muçulmanos. Jonathan diz que os trabalhadores cristãos estrangeiros estão diminuindo no Paquistão, mas a Igreja local está ganhando vida.