Jihadistas armados matam 27 pessoas em ataques a aldeias cristãs no Mali

Sete foram mortos, alguns queimados vivos, na aldeia de Tillé. Outros 20 moradores étnicos de Dogon foram mortos a tiros ou queimados

0
21
Jihadistas armados matam 27 pessoas em ataques a aldeias cristãs no Mali
Jihadistas armados matam 27 pessoas em ataques a aldeias cristãs no Mali (Foto: Barnabas Funds)

Grupo de jihadistas fortemente armados em motocicletas mataram 27 pessoas em três ataques a aldeias cristãs do grupo étnico Dogon, no centro de Mali, em menos de 24 horas, em 26 de maio.

Sete foram mortos, alguns queimados vivos, na aldeia de Tillé. Outros 20 moradores étnicos de Dogon foram mortos a tiros ou queimados nas aldeias vizinhas Bankass e Koro, disseram autoridades locais.

Desde 2016, os jihadistas estão travando uma guerra para ocupar o norte e o centro do Mali com o objetivo declarado de estabelecer a sharia (lei islâmica) em todo o país.

O Mali sofreu o pior ano de violência extremista em sete anos em 2019. Os militantes jihadistas realizaram ataques assassinos nas áreas norte e central, destruindo as aldeias cristãs e fazendo com que centenas fugissem apenas com as roupas nas costas.

Em um dos piores ataques, em junho de 2019, pelo menos 100 homens, mulheres e crianças foram massacrados em Sobame Da, uma vila principalmente cristã na região de Mopti, no centro do Mali.